Livre para pensar, responsável para agir

LIVRE PARA PENSAR, RESPONSÁVEL PARA AGIR

Liberdade significa responsabilidade. É por isso que tanta gente tem medo dela.

George Bernard Shaw

A cada novo minuto você tem a liberdade e a responsabilidade de escolher para onde quer seguir, mas é bom lembrar que tudo na vida tem seu preço.

Zíbia Gasparetto

Na cultura contemporânea, na maioria dos países ditos desenvolvidos, Liberdade aparece ligada à Responsabilidade; a liberdade só existe no respeito – responsável – da liberdade do Outro. Também num Mundo em que a livre informação cresce diariamente de forma exponencial, tem-se vindo a esbater a Responsabilidade na comunicação. É frequente que uma comunicação desajustada seja, posteriormente, justificada pela deficiente interpretação do interlocutor ou pela descontextualização da afirmação; por vezes parece que “vale tudo” na falta de respeito e na consequente falta de responsabilidade perante os cidadãos. A liberdade de expressão, a liberdade de pensamento, a livre escolha, pode ver-se coartada pela fácil manipulação da informação pelas grandes instituições que a difundem (comunicação social, grupos ideológicos, governos, grupos de pressão). Nós, cidadãos comuns, somos o alvo mais ou menos fácil desta manipulação e, muitas vezes, pouco cuidadosos com o que dizemos e ouvimos.

É desta forma que a capacidade de análise crítica da informação deve ser trabalhada em ambiente escolar de forma isenta e com a “mente aberta”. As “Nossas Regras de Ouro” enquadram-nos neste grande desafio: “Sê honesto, fala sempre a verdade”; “Sê atencioso e educado: respeita os sentimentos dos outros”; “Trabalha em grupo: em equipa vamos sempre mais longe”; “Sê feliz e positivo: divertir-me significa divertirmo-nos”.

O respeito por estes princípios, além das outras sete regras de ouro, permite-nos autorregular a nossa Liberdade e, empaticamente, sermos Responsáveis na nossa ação cívica. Só deste modo é que a informação partilhada e analisada, pode acrescentar conhecimento ao nosso quotidiano para termos uma sociedade mais culta e mais respeitadora. Um ano letivo pleno de Liberdade e correspondente Responsabilidade.

João Rafael – diretor